A tecnologia revolucionará o ambiente de recursos humanos ao promover a diversidade e a inclusão

Nos últimos anos, a transformação digital levou muitas empresas a digitalizar seus processos para oferecer melhor valor ao cliente e diferenciar-se da concorrência. Uma das áreas que ainda tem um longo caminho a percorrer é a do recrutamento e gestão de talentos, especialmente quando se trata de garantir a diversidade e a inclusão na equipe. Segundo a Vector ITC, um grupo tecnológico e digital espanhol, a tecnologia será fundamental para revolucionar o ambiente de recursos humanos, promovendo uma força de trabalho diversificada e uma cultura de trabalho inclusiva.

Como as novas tecnologias são implementadas em diferentes áreas, as empresas também devem responder evoluindo seus processos internos de atração e retenção de talentos. Para isso, as empresas precisam de uma força de trabalho diversificada e de uma cultura de trabalho que seja inclusiva o suficiente para garantir que diferentes vozes encontrem seu caminho no processo de tomada de decisão.

Por exemplo, vários estudos mostram que as empresas com uma percentagem mais elevada de mulheres em cargos executivos têm um retorno global para os accionistas superior em 34% ao das que não o têm. Além disso, as empresas com mulheres em cargos de gestão têm um retorno 26% superior sobre o capital investido. Isso demonstra que uma iniciativa de diversidade e inclusão robusta e eficaz ajuda as empresas a fazer as mudanças necessárias em suas operações internas e desempenho externo para alcançar o sucesso.

Abaixo, a empresa detalha quatro tendências que impulsionarão a diversidade e a inclusão nas contratações:

1. Combinação de tecnologias: Estas ferramentas oferecerão muito mais do que apenas placas de emprego, pesquisa booleana (pesquisas em bancos de dados) ou correspondência de palavras-chave. Graças a tecnologias como o aprendizado de máquina, eles serão capazes de fornecer resultados mais rápidos e mais eficientes. Os sistemas de correspondência de idade atuais funcionam 10 a 100 vezes mais rápido e podem gerar resultados em escala. Assim, mesmo quando os resultados produzidos pelos algoritmos de correspondência são simplesmente semelhantes ao que um recrutador humano poderia ter gerado, a economia de tempo no processo é radical.

2. Publicidade programática: Este tipo de publicidade para ofertas de emprego permite que a eficácia da despesa a ser medida, de modo que os recursos econômicos de publicidade disponíveis para a empresa pode ser atribuído aos locais mais produtivos e plataformas para atrair talentos, sem um grande investimento na implementação. Outra qualidade deste tipo de publicidade é que é fácil de usar e oferece à empresa análises e métricas-chave de desempenho para analisar qual é o retorno desse investimento. Além disso, ao tornar este tipo de dados mais facilmente disponível, é possível maximizar os resultados de cada campanha. Como regra geral, o valor que uma empresa economiza através de maiores retornos através do uso de publicidade programática para atrair talentos deve pelo menos atender, se não exceder, o valor gasto no serviço.

3. Busca Social: Esta tecnologia permite o acesso a toda a informação publicamente disponível sobre possíveis candidatos passivos de todas as redes sociais para encontrar potenciais incorporações. O seu funcionamento é semelhante ao da publicidade laboral, mas a diferença reside no facto de identificar candidatos passivos em vez de apenas apontar para candidatos a emprego activos. Estes instrumentos não se destinam a substituir os actuais conselhos de administração de empresas, mas, ao combiná-los, podem ser obtidos melhores resultados. Para a implementação, as empresas devem analisar as necessidades de recrutamento e certificar-se de que têm boas análises para medir quais abordagens funcionam melhor para elas.

4. Bots de Recrutamento: Estes tipos de ferramentas já estão disponíveis no mercado, mas a sua aplicação ainda é gradual. Embora os Bots ainda não possam fornecer uma experiência aprimorada do candidato em cada etapa do processo, eles podem agregar valor para algumas empresas quando implementados em pontos-chave do processo de contratação. Para fazer isso, é fundamental definir quais são esses pontos e localizar os bots para executar tarefas específicas. Com os Bots, as empresas podem aumentar as taxas de conclusão e coletar mais (e mais focadas) dados à medida que entram nas fases de pré-aplicação e aplicação do processo de recrutamento. Em outras ocasiões, os bots podem substituir uma atividade demorada, como a programação de entrevistas.

“A digitalização é um processo de constante evolução tecnológica, onde as empresas devem estar atualizadas nas ferramentas disponíveis para a melhoria e eficiência dos processos, especialmente para a busca e seleção de talentos. A diversidade tem sido, há muito tempo, uma importante consideração de negócios, muitas vezes sem uma solução clara. A questão está em equilibrar a força de trabalho com o talento certo e, ao mesmo tempo, proporcionar uma cultura de contratação igualitária entre as diferentes categorias de uma população ativa, como sexo, idade, raça, religião, etc.”, afirma Rafael Conde del Pozo, Diretor de Digital & Inovação da Vector ITC.

A Vector ITC ajuda as empresas na sua transformação digital, através da implementação de tecnologias de ponta, para ajudar a obter processos mais eficientes entre as diferentes áreas da empresa. Além disso, possui soluções integrais adaptáveis ao segmento de recursos humanos para impulsionar as empresas na busca e seleção de talentos, a fim de encontrar os perfis ideais para cada área e tomar melhores decisões.