Vetor ITC: o modelo Multicloud com a abordagem “All as a Service” será crucial para a digitalização total das empresas

Um dos maiores desafios para as empresas atualmente é gerenciar o volume abismal de dados que elas estão gerando, não apenas em termos do crescente número de arquivos, mas no rápido crescimento do tamanho desses arquivos. Atualmente, as soluções não se baseiam apenas no fornecimento de infra-estrutura, com os serviços Cloud podem oferecer desktops virtuais, desenvolvimento de soluções Blockchain, conexão a sistemas bancários através de APIs para fornecer serviços financeiros, gerenciamento e redirecionamento de tráfego sob demanda, ou serviços de segurança cibernética. Além disso, o contexto atual da crise do Covid-19 levou as empresas a adotar este modelo, que está cada vez mais focado na abordagem ‘Multicloud’ e ‘All as a Service’, com a possibilidade de acessar qualquer serviço tecnológico e garantir a manutenção e a liberação de tempo para que os trabalhadores se concentrem em suas especialidades, de acordo com a Vector ITC, um grupo internacional de tecnologia e digital.

Quando uma empresa decide migrar para a nuvem, ela move sua infra-estrutura de TI fora do ambiente local para um centro de dados mantido por um provedor de computação em nuvem. É o fornecedor da nuvem que tem a responsabilidade de gerenciar a infra-estrutura de TI do cliente, integrando as aplicações e desenvolvendo novas capacidades e funcionalidades para acompanhar as demandas do mercado. Em vez de fazer grandes investimentos em bancos de dados, software e equipamentos, as empresas optam por acessar o poder computacional através da Internet e pagar pelo que consomem.

Neste sentido, a importância da Cloud Computing oferece muitas oportunidades para otimizar as operações e ter um grande número de soluções “as a Service”, o que beneficia tanto as empresas quanto os usuários finais:

  • Pagamento por uso. A pirataria de software tem sido uma preocupação dos desenvolvedores há muito tempo, pois leva à perda de receita pelo uso não autorizado de produtos. Com a computação em nuvem, os recursos são medidos pelo uso, reduzindo tanto os riscos de pirataria quanto os custos comerciais.
  • Resiliência. A computação em nuvem alterou drasticamente a forma como a resiliência das aplicações funciona. Onde anteriormente, uma falha no computador ou falta de energia poderia potencialmente causar grandes interrupções, agora, os avanços na computação em nuvem significam que todo um servidor, rede ou centro de dados pode se recuperar rapidamente de tal incidente e continuar a operar.
  • Elasticidade. A elasticidade é total, na medida em que permite fácil escalada para cima e para baixo.
  • Provisão de auto-serviço. Oferece aos desenvolvedores e usuários experientes em tecnologia o controle sobre a configuração de um serviço ou aplicativo sem a necessidade de uma equipe de TI dedicada. Isto significa mais automação, velocidade e previsibilidade, e custos mais baixos.
  • Flexibilidade migratória. Enquanto as etapas iniciais da migração de todos os dados, aplicações e infra-estrutura de uma empresa para a nuvem são complexas e requerem um tempo inicial, uma vez que o processo esteja concluído, a facilidade com que os dados podem ser transferidos de e para a nuvem compensará em termos de economia de custos e a capacidade de usar novos serviços mais facilmente.
  • Confiança e segurança. Um fornecedor de nuvem experiente investe continuamente nas mais recentes tecnologias de segurança, não apenas para responder a ameaças potenciais, mas também para ajudar os clientes a cumprir as exigências regulatórias.

Neste sentido, a Cloud Computing deixou de ser uma opção que as empresas estavam relutantes em adotar, para se tornar um modelo onipresente e necessário para muitas empresas de vanguarda. Tanto que organizações em todo o mundo gastarão cerca de US$ 107 bilhões em serviços de infraestrutura de computação em nuvem até 2019, um aumento de 37% em relação ao ano anterior. Além disso, até 2020, cerca de 83% da carga de trabalho das empresas estará na nuvem.

“As empresas não querem apenas obter arquivos na nuvem, elas querem compartilhá-los e acessá-los de qualquer dispositivo corporativo, ter seus dados totalmente protegidos e fazer isso de forma mais econômica. É por isso que eles precisam de uma nuvem com capacidades de acesso a diferentes tipos de tecnologia que se adaptem a diferentes tipos de negócios, tais como sincronização multi-sites, travamento global de arquivos ou sistemas bancários usando APIs para serviços financeiros”, diz Rafael Conde del Pozo, Diretor de Digital & Inovação da Vector ITC.

Num futuro próximo, o modelo de Cloud Computing “como um serviço” está mais consolidado e está evoluindo a um ritmo cada vez mais rápido. Assim, além de fornecer uma sólida estratégia Multicloud, dando à empresa uma forma de armazenar, proteger, sincronizar e colaborar em arquivos em todo o mundo, enquanto permite acelerar a transformação dos negócios e reduzir o time-to-market, permitindo ganhar eficiência operacional e agilidade no desenvolvimento dos negócios. Estes tipos de soluções são muito mais flexíveis e personalizáveis, e são completamente adaptáveis às necessidades e à taxa de crescimento que cada empresa pode ter. Com uma abordagem Multicloud, você pode fazer tudo isso sem perder a capacidade de negociar ou desistir da flexibilidade.

Para mais informações, veja e baixe nosso White Paper sobre Cloud Computing aqui (conteúdo em Espanhol).