Há apenas uma década, as interfaces de usuário que usavam animações eram evitadas, pois muitas vezes eram associadas a sites com pop-ups e anúncios intermitentes irritantes. No entanto, isso mudou nos últimos anos. Hoje, os detalhes do design de interação e animação fazem uma diferença fundamental para sites e aplicativos modernos.

Os benefícios da animação

A animação tornou-se parte integrante do design de interface e é fácil de entender porquê. É uma ferramenta que dá ao usuário um sinal de como mover-se através da página web que está visitando, por exemplo, mostrando inicialmente a imagem geral, e depois guiando-o para um novo ponto focal.

A animação funcional guia os usuários através do processo de interação, melhora a orientação, complementa a interação com pequenos detalhes que melhoram a usabilidade e também adicionam emoções especiais e a atratividade de usar o produto.

 

 

A animação é um ponto fundamental dentro do departamento de Customer Experience, pois ajuda a empresa a criar usuários de alta qualidade, que estão em sintonia com a missão da marca.

Os elementos animados da interface não só atraem atenção, mas também melhoram a comunicação com o usuário e o ajudam a navegar por todo o fluxo de informações. A animação não só dá movimento a um elemento de design estático, mas ajuda a mostrar o propósito deste elemento. A animação simples e pensativa pode fascinar o usuário em todas as fases do uso do produto.

Animação em web design

As possibilidades oferecidas pela animação são quase ilimitadas. No entanto, o objetivo principal da Experiência do Cliente é aplicar a animação para melhorar a percepção da interface e, portanto, do produto pelo usuário.

Adicionar movimento aos desenhos pode ser significativo e funcional, quando ocorrem as circunstâncias certas. Uma animação funcional bem pensada e testada tem o potencial de cumprir múltiplas funções, incluindo:

  • Feedback visual sobre as ações do usuário:

Um bom design de interação fornece feedback. Os comentários reconhecem que o sistema recebeu ação de um usuário e exibe o resultado da interação (com êxito ou não). A animação deve ser muito sutil e projetada de forma responsiva.

  • Botão de feedback:

Na vida real, os botões respondem à interacção, e é assim que se espera que as coisas funcionem. Para ser previsível para o usuário, a interface digital deve agir da mesma forma.

  • Exibir o resultado de uma ação:

Seguindo o princípio “mostrar, não dizer”, você pode usar comentários animados para destacar que algo deu errado. Por exemplo, ativando a animação em uma entrada de senha incorreta. O usuário percebe a animação e compreende instantaneamente o estado atual.

  • Reforçar as ações de um usuário:

Quando o utilizador clica em “Pagar”, uma roda giratória aparece brevemente antes da aplicação mostrar o estado de sucesso. A animação de marca de verificação faz com que o usuário sinta que fez o pagamento facilmente.

  • Mudanças de estado:

Outra ocasião adequada para adicionar animação ao design são os momentos de mudança. Mudanças no status do usuário (especialmente na web) muitas vezes envolvem mudanças abruptas, o que pode dificultar o rastreamento. Estes momentos devem ser suavizados adicionando alguma animação à interface do usuário.

  • Estabelecer conexões:

As transições animadas devem atuar como intermediários entre diferentes estados da interface do usuário, ajudando os usuários a entender o que acontece quando o estado da tela muda. O usuário simplesmente segue o movimento e entende como os dois estados se relacionam.

Como ajudará a melhorar o UX/CX?

Como já vimos, existem várias formas de introduzir a animação no design de um website ou de uma aplicação, sempre com o objectivo de conquistar o utilizador. O uso de elementos de animação funcional no design proporciona uma experiência única e aumenta a interatividade do uso de elementos de design.

A animação também pode criar um efeito de Gammatização com o produto. Oferecer uma experiência única de interação, graças à animação funcional, unifica a marca e o produto como um todo.

Durante a interação com o produto o usuário recebe constantemente informações visuais, por isso é muito importante que a animação corresponda exatamente à marca da empresa e a reflita.

 

Fuente: Vector ITC

Fonte: Vector ITC

 

É indispensável que a animação não tenha algo em comum com a marca de um concorrente ou qualquer outra imagem que a possa confundir. Portanto, é muito importante considerar as possíveis opções que podem ser usadas e indicá-las esquematicamente em toda a fase de projeto das armações de arame.

Esta abordagem de design, juntamente com animação funcional, irá fornecer uma mecânica única de interação com o produto. Uma transição bem pensada da animação dá ao utilizador uma ideia clara de onde vale a pena focar a sua atenção, enquanto os dirige para o próximo passo usando uma animação associativa compreensível.

Caso contrário, uma aplicação de animação sem objetivos específicos e sem valor definido apenas desperdiça o tempo do usuário e o distrai da essência do uso do produto.

Não é o único elemento de design

Até agora, tem sido demonstrado os benefícios que podem oferecer a introdução de animações em páginas web, no entanto, não são os únicos elementos de design que podem ajudar a melhorar a relação do usuário com a marca.  A animação é apenas uma adição elegante ao design geral, não uma substituição completa.

Por exemplo, em ações simples como fazer login, pressionar um botão ou abrir o menu, não é apropriado usar scripts de animação muito complexos, pois isso desperdiça o tempo do usuário e o distrai do objetivo.

 

Fuente: Vector ITC

Fonte: Vector ITC

 

Quando um usuário encontra uma interface desordenada, com conteúdo instável e animação perturbadora, ele se sente desconfortável e sai do site. Portanto, ao oferecer ao usuário várias frases animadas ao mesmo tempo, o usuário é levado a um estado de sobrecarga de informações, o que pode mais uma vez levar a confusão e abandono.

Cada ação na tela atrai a atenção, tanto volume demais de animação em um lugar vai criar o caos, é melhor se concentrar em elementos práticos que irão afetar positivamente o comportamento dos usuários.

União de Realidade Aumentada

À medida que avançamos para a fusão do mundo real com o digital, a animação funcional torna-se não só desejada como essencial. O desenvolvimento de aplicações móveis, é o panorama mais proeminente que deve ser abordado por agora, no entanto, o panorama da Realidade Aumentada (RA) não fica para trás.

Isso porque, onde alguns aspectos do design de aplicativos móveis podem ignorar as melhores práticas em animação funcional, eles não podem fazer com AR.

A ascensão do movimento e da representação espacial só se tornará mais proeminente e importante à medida que avançamos para o futuro. Portanto, ter uma sólida compreensão do porquê da animação funcional existir e como combiná-la com novas tecnologias como a RA pode ajudar os designers a desenvolver novos elementos de forma a ajudar os utilizadores, gerando confiança entre todas as partes e proporcionando uma sensação de conforto ao longo do caminho.

Conclusões

A animação é uma ferramenta poderosa quando usada de forma sofisticada. Para isso, é necessário adotar o movimento desde o início e pensar nele como uma parte natural do processo de design, pois o design é mais do que apenas uma apresentação visual. Como Steve Jobs disse sobre design:

“Não é só o que parece e como se sente. Design é como funciona. Reduz a carga cognitiva. Previne a mudança da cegueira e estabelece uma melhor memória nas relações espaciais.”

A animação funcional deve estar presente de forma medida e servir como assistente de usuário, indicar os principais aspectos da interação e acompanhar de forma confiável os usuários nos diferentes estágios para alcançar o objetivo.

Um design bem pensado junto com uma animação funcional não deve forçar o usuário a pensar, mas deve apenas sugerir intuitivamente o próximo estágio de interação.