Made to measure buying experiences.

Uma das maiores preocupações da indústria é a contínua mudança nos padrões e hábitos de comportamento e gastos que os consumidores experimentam.


Este setor está experimentando uma transformação sem precedentes como resultado das mudanças produzidas pela tecnologia, a entrada de novos concorrentes, o auge das compras pela Internet e telefones móveis, as regulamentações exigentes e a crescente globalização do mercado.

Um grande desafio que pode se tornar uma vantagem se as empresas souberem se adaptar ao impacto da tecnologia; tanto nos motivos e razões para a compra e nos hábitos e padrões do mesmo.

É necessário construir e introduzir nos negócios capacidades digitais que nos permitam destacar-nos da concorrência, nos posicionando como a primeira opção de compra de um consumidor digital, informado e crítico.


Big Data& AnalíticaPreditiva

A importância vital de ter um volume consistente de dados relevantes ao tomar decisões de negócios continuará aumentando na indústria de Retail & FMCG graças à melhoria contínua de tecnologias como Big Data e a Inteligência Artificial e suas diferentes aplicações.

Os diferentes atores que fazem parte do mercado buscarão maneiras de aplicar essa tecnologia em suas estratégias de vendas, suas campanhas de marketing, em seus serviços ao consumidor e em seu sistema de operações, para que possam evoluir para um modelo de negócios sempre mais eficiente.

O Big Data fará diferença no momento em que uma empresa souber mais sobre despesas, hábitos de consumo ou gostos do que o consumidor e pode estabelecer uma relação de confiança tornando-se seu melhor consultor.

Por outro lado, a combinação de dados com Inteligência Artificial pode ajudar às organizações a criar experiências e ofertas de produtos e serviços totalmente customizados para clientes com grande diversidade de preferências.

A analítica e a aprendizagem automática são construídas como pilares para construir uma oferta ultrapersonalizada para cada cliente.



MentalidadeOmnicanal

O Omnicanal será peça chave em qualquer processo de transformação digital de uma empresa do setor. As empresas devem identificar a maneira de replicar e manter a qualidade, coerência e personalização da experiência do consumidor em todos os canais e pontos de contato, tanto digitais quanto físicos, nos quais estão presentes. Construir uma cadeia de suprimentos omnicanal ágil e flexível será um fator determinante para qualquer negócio comercial.


SmartStores

Diante do desafio digital, muitos estabelecimentos tradicionais lançaram diferentes estratégias com base em tecnologia para iniciar sua evolução para paulatinamente se tornar pontos de venda inteligentes e conectados, também conhecidos como Smart Stores, centradas na experiência de compra.

Sistemas automáticos de escaneamento e de pagamento de produtos, acompanhamento da entrada de usuários nas tendas, pagamentos invisíveis, etc.

Uso de Realidade Virtual, Aumentada ou Mista para oferecer testadores virtuais, simulação de espaços, etc.

Sensores Beacon nos espaços Brick & Mortar, que permitem fidelizar e conhecer de forma mais eficaz os clientes graças à inteligência do Back-Office.

Uso de tecnologias com base robótica, como Chatbots ou Assistentes Virtuais, reconhecimento facial e de imagem.

Mudança das tarefas do pessoal do estabelecimento, focando sua atividade em fornecer valor como um assessor de confiança, automatizando suas tarefas rotineiras.

.

Click & Mortar e Click & Collect: compra on-line e coleta de produtos por parte dos clientes na loja.

O cliente exige os mesmos benefícios em uma compra através da Internet que em uma loja física. Desejam ter mais informação sobre os produtos, poder realizar comparações, e principalmente, ter mais controle sobre sua experiência de compra.

O consumidor atual demanda experiências memoráveis e a melhor ferramenta para construí-las é a tecnologia.



Para umadigitalizaçãocompleta...

POs físicos

A máquina de cartão, cuja única função era tramitar a cobrança dos produtos, evolui a potentes aplicativos que permitem reunir em uma única ferramenta funcionalidades como a geração de relatórios e estatísticas, a gestão do inventário (previsão de perdas e reservas) e dos funcionários, Controle de CRM, etc.

Internet of Things

Ferramenta útil para personalizar a informação e as promoções, controle logístico (Supply chain & stock), e realizar trabalhos mais eficientes de reprojeção nos pontos de venda. Neste ecossistema, aparecem os Wearables, que contribuem para facilitar os processos de pagamento.

Retail as a Service

Os serviços na nuvem, unidos ao restante de tecnologias digitais, tornam possível o desenvolvimento de modelos de venda e distribuição sob demanda. Permitem reduzir custos em serviços e processos, o impulso do e-Commerce, e uma gestão mais eficiente dos POS.

Inteligência Artificial

A IA surge como uma tecnologia fundamental para otimizar a UX (assistentes virtuais, recomendadores inteligentes, Chatbot, etc.); e para facilitar o trabalho do próprio negócio (automatização de tarefas, robots, modelos preditivos, etc.).

Convergência Off-On

Proliferação de dispositivos e tecnologias como, por exemplo, botões em casa, soluções RV, beacons ou etiquetas RFID, que estendem a compra a qualquer espaço ou lugar.

A análise dos dados obtidos a partir desta convergência offline-online serve para conseguir um maior conhecimento sobre os hábitos e gostos do usuário, e assim poder oferecer informações e promoções personalizadas, novos serviços em tempo real e, até, prever a demanda.

Blockchain

A aplicação desta tecnologia permite rastrear a rota dos produtos desde suas origens, facilitando assim a avaliação da cadeia de suprimentos, completando as reclamações de produtos defeituosos, etc.

Também transformará os programas de fidelização, permitindo ao consumidor resgatar pontos ou obter promoções personalizadas de forma imediata e segura.


Showrooming& Webrooming

A proliferação massiva de dispositivos móveis inteligentes (Smartphones) teve um impacto drástico nos hábitos e nos padrões de compra dos consumidores. Entre outras ações, os usuários usam a conectividade para realizar buscas proativas em diferentes aspectos relacionados à sua intenção de compra: investigam em profundidade o produto que é de seu interesse, comparam preços, pesquisam e compartilham resumos para aumentar seus critérios; e claro, eles compram através de seus telefones.

Frequência das ações que os usuários executam mais regularmente em seus celulares dentro de uma loja:

PriceChecking


Regularly (Top 3)
Occasionally
Almost never

Info &Reviews


Call or texta friend ora relative


Dois fenômenos surgiram como resultado do uso de dispositivos móveis nos processos de compra:

Showrooming:  quando um usuário visita uma loja física para ver e analisar o produto que lhe interessa, mas depois executa a compra online, geralmente devido aos preços mais baixos das lojas online; relegando lojas tradicionais a espaços amostrais simples.

Webrooming:  quando os clientes procuram informações sobre produtos na Internet antes de irem a uma loja física para fazer uma avaliação final e fazer a compra lá.

Fruto desse contexto, e tomando como base a tecnologia, várias estratégias surgem por parte dos varejistas para incentivar a compra física, como, por exemplo, políticas omnicanal, acesso Wi-Fi gratuito em espaços de vendas, vendedores altamente especializados, Click & Collect etc.


Como podemos ajudar o setor Retail & FMCG?

ver setores